Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2016

Vida nova 1.7

Imagem
Deus me deu a mão e uma vida nova e agradeço a cada novo dia por sua misericórdia. Recebi alta e poderia enfim voltar para casa e para a minha família!

Conforme orientação da médica hematologista que ainda cuidaria de mim fora do hospital disse que eu ainda teria um longo período de tratamento, que seria por volta de seis meses incluindo retornos períodos ao seu consultório, e no consultório do pneumologista, Ela faria todo o acompanhamento e solicitaria os mesmos exames de sangue que fizeram diariamente no hospital, porém agora seria um exame por semana, para checar o nível de coagulação do sangue, pois o sangue precisa ficar em um certo parâmetro (INR 2,00 a 3,00), que tem como finalidade manter o "sangue mais fino" para evitar novos trombos e também desfazer o trombo que ainda estava localizado no meu pulmão.

Estes exames são de fundamental importância para regular a medicação anticoagulante que continuaria usando pós alta. Alertou quanto aos riscos do uso do anticoagula…

A mão de Jesus 1.6

Imagem
Cada dia da minha internação fui sendo tocada pela mão de Jesus, era como se Ele quisesse dizer e mostrar a mim que estava ao meu lado o tempo todo e que tudo aquilo tinha um propósito.

Um dia enquanto caminhava nos corredores do Hospital, pensando em tudo o que havia acontecido, imaginando o dia da minha alta, aguardando que os meus exames de sangue chegassem no padrão ideal, tentando me livrar dos meus medos, parei e fiquei ali com o olhar distante e olhos marejados.

Notei um médico caminhando até mim, pensei que iria em algum dos quartos, mas ele parou para conversar comigo. Perguntou o que havia acontecido e comentei o que tive e que aguardava que os meus exames ficassem dentro do padrão para garantir a minha segurança e assim ter uma possível alta, chorei ao comentar, pois o meu emocional estava bastante abalado e ele pegou em minhas mãos e disse que o Senhor estava comigo e sugeriu uma oração para que os meus exames chegassem aos números e que tudo ficasse bem. Rezamos ali no c…

Vida x Morte 1.5

Imagem
Fiquei os próximos seis dias internada no andar de cima da maternidade, logo em frente ao vão que dava vista ao berçário.

No primeiro dia em que sai da U.T.I, após a vinda dos médicos que continuariam cuidado de mim, recebi orientação dos fisioterapeutas para andar pelos corredores do hospital para que o sangue circulasse, possibilitando assim a minha recuperação, além dos demais cuidados com remédios e exames diários que seriam realizados.

Após uma das minhas caminhadas, parei em frente ao meu quarto e me debrucei para ver os recém nascidos que estavam confortáveis em seus bercinhos aquecidos. Lembro-me da felicidade dos parentes que ali estavam. Fotos, risos, mães com suas camisolas caminhando para ver os cuidados que estavam dando aos seus filhos no bercário. Flores sendo carregadas para dar as boas vindas nos apartamentos das mamães que acabaram de dar a luz aos bebês delicados e iluminados que eu via através daquele vidro.

Naquele momento lembrei da minha estadia na maternidade,…

U.T.I 1.4

Imagem
Enquanto aguardava a vaga do leito na UTI junto com o meu marido entra o enfermeiro trazendo a minha nova vestimenta, uma camisola e pedindo para colocar todos os meus pertences numa sacola plástica do hospital, incluindo brincos e a minha aliança.

Não queria tirar a minha aliança, perguntei se poderia ficar com ela e a resposta foi não. Tinha que adentrar na UTI como vim ao mundo sem nada material e a aliança pra mim é o símbolo do elo que une eu ao meu marido e tirá-la foi um desnude da minha alma, mas que fiz sem me impor.

Logo, me levaram deitada pelos corredores do hospital para o quarto andar, eu olhando as luminárias que passavam acima de mim e imaginei a situação que me encontrava, como nos filmes aliás, as luzes passando e o medo me corroendo até que as portas se abrem.

Chego ao lado do meu leito que ficava a frente do posto de enfermagem, passei da maca para a cama hospitalar e rapidamente fui apresentada ao técnico de enfermagem, que me instrui sobre algumas coisas e pediu…

Deus já te salvou! 1.3

Imagem
Coração acelerado, acordei durante a noite e fiquei de olhos abertos para perceber o pulsar rápido que logo voltou ao normal. Algo ruim está acontecendo, pensei...

Braços dormentes, uma noite mal dormida e ao acordar a dor de cabeça estava latente, imensa e me fez acordar bem cedo.

Meu marido já havia saído, mais cedo do que o de costume, devido ao trabalhado que seria feito em uma cidade do interior de São Paulo.

Aquela velha falta de ar apareceu assim que levantei, a dor de cabeça era muito forte, fui ao banheiro e olhei pra mim através do espelho e senti medo.

Voltei para a cama pra ver se a dor passava, mas foi em vão, até que me veio a mente a palavra "medidor de pressão" que estava na última gaveta do armário do banheiro. Voltei lá, peguei e sentada no vaso fechado, coloquei em meu pulso, braço no nível desejado, apertei o botão de medição: 15x10 ALTA! Fiquei desesperada, comecei a chorar e percebi que o evento do dia anterior não tinha sido pouca coisa, talvez pudess…

Flores pelo chão 1.2

Imagem
Infância, adolescência, fase adulta, quantas coisas já se passaram no decorrer dos anos da minha vida, quantas lembranças, tristezas e alegrias e como acontece com muitos outros seres humanos, muitas páginas da minha história já foram escritas e armazenadas em minha memória, transformando e consolidando a minha consciência.

Num certo dia de julho de 2014, aos trinta e três anos de idade aconteceu algo que eu jamais poderia imaginar.

Já era perto do horário do almoço e meu filho caçula estava prestes a sair da escola e eu naquele dia atrapalhada com meus afazeres diários, estava atrasada e literalmente, sai correndo a caminho da escola.

Ao escrever agora consigo enxergar aquela cena, subi a minha rua caminhando de forma rápida, parei, olhei para os dois lados e atravessei normalmente a avenida pela faixa de pedestres e assim que toquei os meus pés na calçada aumentei a velocidade dos passos. Correndo como numa olimpíada, ou como uma louca, olhava vezes para frente e vezes para baixo e…