ANVISA 2.0

Você acredita que a ANVISA trabalha de forma responsável para promover e proteger a saúde da população?

Eu tinha certeza que sim e por isso no mesmo dia em que enviei a reclamação para o laboratório encaminhei um e-mail para a ouvidoria da ANVISA contando o meu relato e o que eu tinha visto e ouvido sobre casos de mulheres que também estavam internadas com doenças sérias devido ao uso de anticoncepcionais. O retorno foi encaminhado dias depois por e-mail via link de acesso.





Quando li que eu deveria procurar o meu médico para que o mesmo fizesse a notificação da reação adversa peguei o telefone naquele instante e liguei para o consultório afim de conseguir que me atendesse para tal finalidade, mesmo sabendo que o laboratório havia confirmado que os meus dados seriam enviados a farmacovigilância, portanto a ANVISA.

Consegui falar com a secretaria do meu médico, já que o mesmo estava em consulta e informei que precisava falar com ele de forma urgente, pois eu havia tido uma embolia pulmonar naquele mês, que o medicamento quase tinha tirado a minha vida, tive inclusive que ficar na UTI e mais seis dias na observação e portanto precisava que ele me atendesse para que fizesse a notificação do meu caso a ANVISA.

Ela ficou apavorada com o que relatei e disse que com certeza pediria para ele entrar em contato comigo naquele mesmo dia, assim que saísse da consulta. Fez questão de pegar a minha ficha, conferiu os dados e disse que pediria a ele que entrasse em contato comigo de forma urgente.

Fiquei aguardando o contato mas não recebi o retorno esperado. O último contato que tive com ele foi na consulta onde sai com a receita do anticoncepcional nas minhas mãos. 
Não sei se a secretaria passou o recado, não sei o motivo de não ter recebido o retorno do meu médico, só sei que o sentimento que tive é que a minha vida para ele muito provavelmente não valia nada.

Aguardei alguns dias o contato do ginecologista e com o passar do tempo desisti de fazer a notificação no portal já que havia feito a reclamação ao fabricante e o mesmo disse que encaminharia o relato à farmacovigilância. Desisti também de voltar a me consultar com este médico!

Simone Vasconcelos Fator

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Anticoncepcional pode matar. A Igreja católica sempre teve e tem razão! 1

Totus Tuus 6.5

Ouvidoria ANVISA 3.0