Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2017

Con, a jornalista amiga de olhos claros 5.3

Imagem
Jamais a esquecerei!

A conheci no início desta história, quando a outra administradora a colocou no grupo da rede social e desde então nos tornamos amigas.

Ela me acompanhou durante todo o tempo, foi minha confidente e infelizmente em vários momentos não dei ouvidos para a sua sabedoria.

Tentou me alertar algumas vezes sobre situações que vivenciei na página e mesmo assim acreditei que não era nada demais e que tudo acabaria bem, as pessoas são boas, pensava eu...rs

Após o e-mail encaminhado para a jornalista da revista, ela me disse que eu não deveria esperar nada dela, pois ela nunca escreveria o que eu gostaria, sobre o amor a Deus e ao próximo.

Ela sempre foi realista comigo e muito carinhosa, me pegou no colo muitas vezes, me ouvia e me consolava e me ajudava como fez tantas vezes em seu blog com outras pessoas. Uma mulher generosa!

Foi ela que escreveu a postagem que chegou na tela do celular da outra vítima, que posteriormente fez o vídeo que viralizou na rede social com o mes…

O recado 5.2

Imagem
Após a publicação da matéria de capa, a mesma jornalista fez uma outra matéria para divulgar na sua coluna e deixou, segundo ela, um recado das vítimas. Não exatamente um recado de todas nós, mas sim um recado dela própria com base no que ela queria transmitir.

Neste recado leva a entender de que tudo aconteceu graças a ciência...rs

Engraçado como as pessoas entendem de uma forma que contradiz totalmente o que de fato aconteceu.

O que moveu toda essa história foi o amor ao próximo, o amor à Deus e somente com a graça d'Ele e ajuda do Espírito Santo tudo aconteceu como aconteceu, de forma rápida, não há outra explicação.

Mas nem sempre os jornalistas escrevem o que de fato aconteceu, mas eu inocente não sabia, então passei um e-mail para a jornalista dizendo que havia lido o texto e que o objetivo de toda a história era o amor ao próximo e não a ciência ou qualquer coisa assim.

Ela em resposta não comentou muito apenas agradeceu pelo meu empenho e pela minha participação na matér…

Nas bancas 5.1

Imagem
A jornalista avisou por e-mail que no dia seguinte a Revista estaria nas bancas e foi o que fiz quando acordei, fui em quatro bancas próximas da minha casa e não achei a revista.

A outra administradora tirou foto de algumas páginas e passou por mensagem e assim puder ter acesso ao conteúdo.

A matéria de capa chamou bastante atenção o que rendeu muitos comentários na chamada da matéria que foi postada na página da Revista na rede social. Colocaram no mesmo dia os vídeos na rede social e os comentários maldosos nas postagens foram muitos.

Discutimos com muitas pessoas nos comentários, com médicos, com leigos, estávamos apenas tentando nos defender de tantos comentários sem lógica e ofensivos.

No mesmo dia a noite fui ao shopping e encontrei a Revista para ler com mais atenção e guardar como o reconhecimento de uma luta que foi iniciada e terminaria por Jesus, só não sabia como ainda...

Graças a Deus nada da minha intimidade foi publicada e infelizmente o método de ovulação Billings não…

Psicóloga 5.0

Imagem
Sim, eu ão estava bem, chorava demais, não conseguia mais pensar, estava ainda mais ansiosa.

Meus filhos indo mal na escola, refeições fora de hora, meu marido reclamando comigo porque não dava mais atenção para ninguém, só ficava com o tablet nas mãos mexendo no lixo da rede social, era o que ele me dizia.

Estava desesperada então procurei por uma psicóloga, talvez era a ajuda que eu precisava naquele momento para encontrar uma saída.

Na primeira consulta falei sobre mim, sobre a página e a maior parte dos assuntos nas consultas era em relação a página e tudo o que estava vivendo.

Algumas vezes me senti bem, outros não e a psicologa entrou em alguns assuntos polêmicos comigo que em um certo momento queria desistir das terapias.

Não estava com depressão, mas algo me ajudou nas terapias, era de ter coragem de enfrentar as pessoas, deixar a minha covardia para trás e não me preocupar com o que as pessoas pensarão sobre mim.

Em uma encontro onde falei sobre o e-mail que encaminhei para …

Padre 4.9

Imagem
Voltei a minha paróquia para falar com o padre, no mesmo dia ele me atendeu e fomos a sala de confissão.

Contei para ele tudo o que havia acontecido, sobre o encontro com a Defesa da vida, o que havia descoberto, falei sobre os meus medos, a matéria que estava pronta para ser publicada, minhas dúvidas em relação a como proceder na página, meu sentimento de não estar fazendo o que é certo, o e-mail que eu havia encmainhado...

Ele me ouviu atentamente e com toda a calma disse que havia entrado na página para conhecê-la e notou que não tinha nada de religioso nela.

Abri os olhos e disse que não tinha entendido, pois estávamos tentando mostrar a verdade dos anticoncepcionais para todas as mulheres, mesmo para as não religiosas, porque todas tinham que ter a chance de saber a verdade, fiquei sem saber o que fazer.

Ele disse que eu precisava ficar calma e recomendou que eu deixasse as católicas comentarem contra o aborto na página e que eu também poderia fazer o mesmo e que o caminho a seg…

Matéria de Capa 4.8

Imagem
A matéria que a jornalista estava escrevendo seria uma matéria completa e portanto estávamos ansiosas para que ela fosse a mais importante e que de fato mudasse algo a favor da vida.

Fomos entrevistadas e por duas vezes nos fotografaram para que a nossa história fosse contada.

Durante a entrevista que dei por telefone não consegui dizer tudo da forma como eu gostaria, já que sempre gostei mais de escrever do que falar, escrever dá mais tempo de pensar antes de passar o que se quer dizer, mas enfim, fui respondendo as perguntas.

Uma delas foi sobre como me protegia já que não podia mais usar anticoncepcional, disse que estava aprendendo o método Billings, mas que usava meios naturais.

Depois que disse isso, pensei no meu marido, ele não gostaria de expor nossa intimidade numa revista e muito menos eu, Ele nem queria que eu me envolvesse mais com isso, foi motivo de várias brigas, então pedi para que ela não comentasse isso na matéria e ela de uma forma fria, disse que talvez não seria…

Diu de cobre 4.7

Imagem
Depois da palestra sobre ideologia de gênero, sabia que eu deveria ser contra o DIU e fazer alguma coisa já que muitas mulheres estavam deixando de usar anticoncepcionais e optando pelo DIU.

Diu, dispositivo intra uterino de cobre não tem hormônios e por isso estava sendo bastante procurados por mulheres.

Fiquei pensando na questão do aborto e sei que o DIU é abortivo, já que não impede a ovulação e elimina óvulo fecundado a partir da alteração que faz na parede do útero, chamada endométrio.

Então fiz uma denúncia na ANVISA informando que em todas as bulas dos anticoncepcionais e também do DIU tanto o medicado, quanto o de cobre não informam claramente como funcionam para evitar uma gravidez, deixando muitas vezes oculta a informação da alteração da parede do útero (endométrio) que faz com que o óvulo fecundado não se implante e neste caso é eliminado sem que a usuária perceba.

Depois de alguns dias recebi a resposta de que verificariam o que poderia ser feito em relação ao assunto, …

Ideologia de gênero? 4.6

Imagem
O que eu faria numa palestra da Igreja sobre Ideologia de gênero?

Eu não sabia, mas foi o convite que recebi da Dra. Marilene da Defesa da vida. Aconteceria na diocese da região e ela disse que seria interessante eu participar.

Eu não tinha a mínima noção do que era a ideologia de gênero, mas senti aquele chamado de Deus para eu participar, afinal Ele estava a frente de tudo e me ajudava mesmo sem eu perceber.

Fui a palestra que estava com o auditório cheio de defensores da vida e pude neste encontro conhecer outras pessoas que fazem parte deste movimento tão importante como também pude saber o que é ideologia de gênero.

O coordenador da Defesa da Vida da região começou falando um pouco sobre Deus e o que Ele criou e perguntou em um momento se estávamos dispostos a morrer por Jesus?

Me assustei!

Respondi com todos os demais que sim, mas dentro de mim perguntava se eu realmente morreria por Jesus e naquele momento não sabia se realmente teria coragem de fazer isso e se não tinha certe…

Jornal popular 4.5

Imagem
Muitas mídias entraram em contato com a página para escrever matérias sobre o tema, pedindo entrevistas com vítimas locais e em um determinado momento um Jornal regional com grande circulação fez uma entrevista com a outra vítima que era da região e que também administrada a página, foi um belo espaço disponibilizado para o assunto, além de ir também um vídeo para o site do mesmo jornal.

Fiquei bastante feliz com o espaço cedido a matéria, porém notei um modo diferente de falar sobre o assunto por parte da entrevistada, pois de certa forma individualizada as ações e conquistas do grupo e não atribuía ao coletivo, o que era um equívoco.

Neste momento lembrei daquele primeiro erro na fala do vídeo com informações feito no início da página e pensei comigo. Por que será que está acontecendo novamente?

Como eu estava mantendo contato direto com a jornalista que estava preparando a matéria que julgávamos a mais importante, na Revista com veiculação nacional e enviada e-mails com assuntos r…

E-Cidadania 4.4

Imagem
Em um momento usando a rede social me deparei com uma postagem da página do Senado informando que todo o cidadão pode propor uma proposta de lei por meio do site E-cidadania, entrei no site e achei interessante e logo pensei em fazer uma proposta incluindo os principais objetivos da página.

Passei o link do site para a outra administradora, mas não recebi comentários sobre, resolvi depois de alguns dias fazer duas propostas de lei no site, sendo uma  a respeito dos exames de trombofilia e outra sobre as noticiações de reações adversas no sistema NOTIVISA, mas para que as propostas fossem a frente no Senado para discussão, precisaríamos de 20.000 assinaturas em cada uma delas, mas acreditei que seria possível case as pessoas da página ajudassem neste sentido.

As propostas foram digitadas no site E-cidadania e ao receber os links por e-mail para votação, comecei a compartilhar na página afim de colher as assinaturas, pedia nos comentários e nas mensagens.

Pensei ao mesmo tempo que caso…

Médicos x vítimas 4.3

Imagem
Durante a luta, desde o início da página além dos muitos momentos e sentimentos terríveis e tristes também passei por uma experiência que jamais havia imaginado passar.

Nós vítimas eramos os dados das pesquisas que não foram feitas em relação as reações adversas dos anticoncepcionais, nós éramos a prova de que o anticoncepcional pode matar ou deixar sequelas gravíssimas, não só no corpo, mas também na alma.

Éramos pessoas comuns que somente com a ajuda de Deus, não há outra explicação, conseguimos nos unir para lutar contra a força da medicina teórica e prática e dos fabricantes de medicamentos que geram milhões em lucro, mas em compensação geram milhões de mortes e não pagam um tostão para reparar o mal que causam.

Batemos de frente com médicos que se atreveram a entrar na página para defender os anticoncepcionais e dizer que somos "apenas casos raros". Brigamos com argumentos sólidos e não perdemos uma briga e rimos muito disso também. Quando uma começava a discutir de fo…

A pesquisa 4.2

Imagem
A outra administradora era professora e pesquisadora e fez uma pesquisa para colher dados das vítimas pela internet para saber o número de casos, quais tinham e quais não tinham trombofilia, entre outras questões importantes.

Divulgávamos o link da pesquisa na página quase que diariamente para que o maior número de vítimas respondesse, também enviamos o link em cada comentário e mensagem que recebíamos por meio da página.

Graças a Deus muitas responderam e tivemos rapidamente como ter uma noção do que estava acontecendo no cenário que foi nos apresentado desde o início da página. Eu não tinha acesso a pesquisa, ficou com a outra administradora e ela usou estes dados para passar informações relevantes para a jornalista que estava escrevendo a próxima matéria que tanto esperávamos.

A ideia da outra administradora era futuramente transformar essa pesquisa em uma pesquisa científica com ajuda de médicos das áreas relacionadas. Eu acreditei que ela conseguiria tal feito, pois tinha bastan…

Método de ovulação Billings 4.1

Imagem
Cheguei na paróquia Nossa Senhora da Candelária, nunca havia estado dentro dela apesar de ser um bairro próximo ao meu, segui até o salão paroquial e me encontrei com a Dra. Marilene, a conheci neste dia e talvez ela tenha percebido a minha inquietação.

Ela me apresentou para as instrutoras do Método de ovulação Billings que foram muito atenciosas e eu em busca de ajuda fui comentando sobre o que eu havia passado, comentei sobre a página e o que estávamos fazendo...Eu queria ajuda!!!

A Dra. Marilene e as duas instrutoras me ouviram e uma das instrutoras disse que usará matérias a respeito para demonstrar nos cursos.

Precisava me abrir e comentei sobre as duas mulheres católicas que havia entrado na página e pediram para eu falar a respeito da função abortiva do anticoncepcional, comentei que não estávamos falando sobre a função abortiva na página porque o foco era outro, na verdade eu estava buscando alguém que me dissesse o que fazer e como fazer, que me apoiasse, me confortasse e e…

Defesa da vida 4.0

Imagem
Liguei na Paróquia e perguntei como poderia falar com o Padre responsável pela Defesa da Vida.

A pessoa que me atendeu me passou um número de telefone e pediu para que eu entrasse em contato com a Dra. Marilene que era a coordenadora da Defesa da Vida, pois o Padre estava ocupado e ela poderia me ajudar a respeito.

Liguei no celular da Dra. Marilene no mesmo dia, eu estava aflita, me apresentei e falei um pouco sobre o assunto, comentei que havia conversado com o Padre Rogério e o mesmo havia pedido para eu falar com o Padre Wanderson.

Ela médica e coordenadora da Defesa da Vida foi muito gentil, me ouviu atentamente e disse que passaria as informações para o Padre, solicitei um e-mail, pois eu queria encaminhar todos os documentos que eu tinha sobre o assunto, na verdade eu queria muito ajuda.

 a lidar com tudo aquilo, me orientasse, me mostrasse o caminho correto a seguir.

Em casa encaminhei toda a história por e-mail, tudo o que estava acontecendo, links das matérias, página, depo…

Confissão 3.9

Imagem
Aquela resposta da mulher católica foi muito importante.

Por dias fiquei pensando no que fazer e tentei entender tudo o que estava acontecendo, ao mesmo tempo que eu não conseguia entender tudo aquilo, eu queria descobrir caminhar com Deus e para Ele, então fui me confessar.

Procurei pelo Padre Rogério da minha paróquia em um dia de semana qualquer, ele não estava, voltei em outro, estava em atendimento e eu aflita para poder me confessar e conversar sobre tudo aquilo que estava acontecendo comigo.

Até que um dia compareci na paróquia no horário de atendimento e fui me confessar com o Padre Rogério, este que me ouviu e me orientou.

Contei tudo a ele desde o início, comecei contando o meu  pecado, o uso do anticoncepcional que quase me levou a morte e toda a história da página, dos depoimentos, do que eu havia feito, do que eu deixei de fazer, das mensagens das mulheres católicas, da matéria que sairia em uma revista importante em alguns dias e ele me orientou e por fim absolveu os me…

Abortos ocultos 3.8

Imagem
Recebíamos diariamente muitos e muitos comentários, mensagens de pessoas diversas, desde mulheres que usavam anticoncepcionais e estavam interessadas em saber mais sobre os males destes medicamentos até médicos, pesquisadores, feministas e religiosos.

Em um certo momento recebemos mensagens de mulheres católicas informando que as pílulas anticoncepcionais, além de causarem diversos danos nas mulheres, também provocavam abortos ocultos e que a página por ser a favor da vida deveria deixar isso bem claro e lutar contra os anticoncepcionais.

Eu sempre fui "católica" e sabia que a Igreja Católica sempre foi contra os anticoncepcionais porque são abortivos e mesmo assim não escutei o que a Igreja sempre disse e acreditei nos médicos que afirmam o contrário.

Eu acreditava que eu era "católica" até que essas duas mulheres realmente católicas apareceram na página para abrir os meus olhos e conhecer e acreditar na verdade.

Não foi tão fácil assim conhecer e acreditar na ve…

A matéria 3.7

Imagem
Mais um momento importante e que Deus mostrou novamente que estava nos acompanhando e a frente de tudo.

Dias depois de ter encaminhado os documentos para a jornalista, ela retorna informando que conseguiu espaço para escrever a matéria e para isso precisaria da minha ajuda. Pediu que eu encaminhasse para ela alguns contatos de vítimas, além do meu e o da outra administradora e que uma delas tinha que ser adolescente e também tudo o que eu tinha a respeito falando sobre o assunto e um e-mail detalhando toda a história e o que havíamos feito até aquela data.

Quando ela me falou sobre as vítimas, lembrei das que mais tinham me comovido, a que perdeu uma perna, a que ficou tetraplégica e muda, a que perdeu os dedos dos pés e de uma adolescente que estava conosco desde o início. Antes de enviar os dados das mesmas, entrei em contato com cada uma delas, falei sobre a matéria e se elas queriam participar e todas toparam.

Passei todos os dados e um resumo do que aconteceu com cada uma delas,…

Resposta Deputada 3.6

Imagem
Antes de entrar em contato com a jornalista para informar sobre o estado de saúde da outra vítima e também administradora da página, recebi um e-mail da deputada que havia pedido ajuda, informações recebidas pelo Ministério da Saúde e Anvisa a respeito dos efeitos adversos dos anticoncepcionais, atuais números de notificações e como funciona o sistema.

Resumindo, o número das notificações era baixíssimo e o sistema de avaliação dos efeitos adversos era não só precário, mas quase nulo.

Uma vergonha!

O próximo passo da vereadora era marcar uma audiência pública com representantes do Ministério da Saúde, Ministério de políticas públicas para mulheres, Anvisa e Conselho Federal de Medicina e ela disse que faria isso em breve, precisava aguardar os trâmites legais para conseguir a data e assim que a tivesse avisaria.

Outra notícia maravilhosa graças a Deus!

Com o todo o conteúdo enviado por e-mail pela vereadora e também a resposta da ouvidoria da ANVISA consegui entrar em contato com a j…

Com Deus tudo é possível 3.6

Imagem
Estava angustiada, a outra administradora estava internada para fazer a cirurgia e eu lutando contra o medo, o desespero e tudo aquilo que me envolvia.

Recebi uma mensagem dela dizendo que estava aguardando para fazer o procedimento e me pediu para que eu entrasse em contato com uma jornalista de uma revista, a qual já havia feito uma matéria em seu blog falando sobre o caso dela e sobre a página e todos os demais casos de mulheres vitimadas pelos anticoncepcionais. Pediu para que eu falasse para a jornalista que ela correia risco de vida e que ela poderia morrer depois daquele dia.

Comentei que ela não morreria e que ficaria tudo bem e ela pediu para que eu falasse isso para a jornalista, mas eu não tinha o telefone e ela não tinha pois estava no hospital, então fiquei de procurar o contato da jornalista na rede social.

Enquanto estava fazendo procuras por respostas da ANVISA, me deparei com algo que me fez enxergar o poder de Deus, pois de fato não acredito que sem Ele isso acontec…

Correios 3.5

Imagem
Durante o dia tentava conciliar meu trabalho de vendas do meu site com a página, mas a minha cabeça não estava no trabalho.

Fiz envios errados pelo menos duas vezes e fazia o mínimo pois não conseguia me focar, só pensava nas pessoas, nas perguntas, ficava respondendo durante todo o dia.

Numa tarde, fui levar algumas caixas na agência dos Correios de costume e no caminho recebi mensagens da outra administradora da página que estava aflita dizendo que estava muito mal, no hospital e que faria uma cirurgia na cabeça, corria um enorme risco de morte.

Fiquei muito preocupada, durante a volta da agência dos Correios, com o celular na mão tentava confortá-la com mensagens dizendo que daria tudo certo e pedia muito a Deus que isso acontecesse e ela perguntou a mim se eu iria até o final desta luta se ela morresse e eu claro disse que sim, iria até o fim para que todos saibam a verdade.

Chorei muito no caminho até o carro, olhava para o céu e pedia a Deus que a ajudasse nesta nova fase, pois…

Pés 3.4

Imagem
Apesar de todas as contrariedades para continuar com a luta eu não desistiria até que conseguíssemos ajuda.

Um dos depoimentos que também me fez continuar foi um que ficará para sempre na minha lembrança.

Uma mulher jovem, linda e cheia de vida, tinha uma alteração genética, uma trombofilia e sabia disso, mas mesmo assim a médica ginecologista que cuidava dela, prescreveu o anticoncepcional para tratamento. Ela relutou alegando que não poderia usar pois tinha a tendência genética, mas foi convencida pela médica a fazer uso e assim ela fez, seguiu a orientação da profissional que teoricamente deveria saber mais que a paciente, mas não foi o que aconteceu.

Ela sofreu a mesma doença que eu havia sofrido, uma tromboembolia pulmonar, mas como ela tinha a alteração genética o caso foi muito mais grave, pois a deixou em coma por muitos dias e com a graça de Deus saiu viva para contar a própria história.

Ela sempre muito feliz por estar viva, foi a vítima que mais me chamou a atenção, pois s…

Família em segundo plano 3.2

Imagem
Minha família sempre foi minha prioridade e ela ficou em segundo plano mesmo sem eu querer.

Não estava fácil pra mim e nem para o meu marido e filhos, durante toda a luta que participava a favor da vida, fiquei ausente de mim mesma e da minha família, não conseguia prestar atenção no dia-a-dia, nas brincadeiras e estudo dos meus filhos e nas conversas com o meu marido. Meu trabalho foi deixado de lado, as refeições não saiam no horário, chegava atrasada na escola, nas demais atividades, cheguei a bater o carro no estacionamento do supermercado.

Não conseguia dormir, levantava de madrugada para responder perguntas das mulheres na página, tinha medo de deixar de responder e alguém morrer, chorava no banho e pedia a Deus a todos instante para me ajudar nessa tarefa que estava tão difícil pra mim. Fora que ainda estava em fase de tratamento, exames de rotina e cuidados para não me cortar devido ao uso dos anticoagulantes.

Meu marido não aceitava o meu estado transtornado, me via chorando…

A mulher na cadeira de rodas 3.1

Imagem
Aquele depoimento curto e que me tirou do lugar não saia da minha cabeça e passado uma semana do envio do e-mail para a ouvidoria da ANVISA, ainda pensava em alguma outra saída, outro meio para pedir ajuda.

Sim, estávamos conseguindo matérias em revistas, jornais e telejornais, mas e depois? A informação estava sendo passada, mas quem poderia tomar alguma atitude, fazer com que estes problemas chegassem aos órgãos responsáveis para agirem de forma a evitar novos casos.

Pedia a Deus diariamente para que me ajudasse e num momento do dia veio a lembrança de uma mulher que tinha deficiência, usava cadeira de rodas e tinha algum cargo público, mas não lembrava o seu nome e muito menos se era deputada, vereadora, então fui para a internet fazer uma busca e descobrir quem era essa mulher que me veio a mente.

Descobri que era deputada federal, localizei seu nome e telefone e não exitei em ligar para o seu gabinete em Brasília - DF.

Falei com uma assessora, contei o que estava acontecendo com…

Ouvidoria ANVISA 3.0

Imagem
A informação sobre os males dos anticoncepcionais já estava circulando na mídia, estávamos incentivando as vítimas a notificarem seus casos no sistema da Anvisa, mas até quando esperaríamos por alguma solução?

Mulheres continuavam usando anticoncepcionais sem saber os riscos que estavam correndo e eu tinha pressa, muita pressa para conseguir alguma ajuda, pois outras mulheres poderiam ficar numa cadeira de rodas ou até mesmo morrer.

Dias depois de receber o depoimento da mulher que havia ficado tetraplégica e muda, pedi a Deus para que me mostrasse mais algum caminho e veio a mente a palavra OUVIDORIA.

Quando temos algum problema com serviços ou produtos e ninguém da empresa consegue resolver o problema temos o acesso a ouvidoria, então fui buscar informação no site da ANVISA pra saber se lá também existia esse recurso e BINGO, foi o que encontrei e também consegui ver o nome da responsável pela área e enviei um e-mail mostrando a minha indignação e pedindo ajuda direto para ela.

&quo…