A visita 6.1


Fora da página, mantive contato com a vítima que ficou com ela e por meio de mensagens enviadas pelo celular fiquei sabendo de sua próxima cirurgia no cérebro que aconteceria em São Paulo.

Imediatamente senti a vontade de visita-la quando aqui em São Paulo chegasse e fiquei em oração para que ela ficasse bem e pedia a Deus para que lhe permitisse ficar curada do problema que ainda a afetava, a cirurgia inclusive tinha um risco alto e pedia pela vida dessa moça, para que ficasse tudo bem com ela. Não poderia depois de tudo o que passamos juntas deixar de visita-la principalmente neste momento tão difícil e tão perto de onde eu estava. Visitar os doentes, lembrei disto! Eu precisava visita-la.

Perguntei se eu poderia visita-la no hospital e a mesma disse que sim, então pensei em algo para lhe entregar assim que a visitasse, queria que fosse algo que demonstrasse o amor de Deus a ela, para que ela pudesse seguir esse caminho, o que leva a Jesus, então pensei em Nossa Senhora. Uma amiga artesã havia feito uma linda Nossa Senhora para mim e eu pedi para que fizesse uma pois eu presentearia aquela moça que sofria e que se Deus quisesse sairia viva dessa cirurgia.

Rezei por ela no dia da cirurgia e em contato com amigas dela fiquei sabendo que tudo havia dado certo e que a mesma já se encontrava no quarto sem perigo. Feliz agradeci a Deus e segui rumo ao hospital. Fui dirigindo mesmo com o meu medo de dirigir em São Paulo, cheguei e logo fui ao quarto.

Eu com um sorriso no rosto de felicidade por vê-la viva abri a porta e a vi aflita, nos abraçamos e este foi o nosso encontro o primeiro depois de tantos meses lutando juntas pela vida por meio das redes sociais.

Esperava vê-la feliz por estar viva, mas infelizmente ela estava aflita pois uma sequela da cirurgia já estava aparente a perda da voz e dificuldade para engolir. Fiquei triste com a situação, mas tinha a certeza de que isso também passaria e tudo ficaria bem. Não conversamos muito, a situação não estava propicia para isso, ela chorava devido a situação que estava passando, havia medo e eu não sabia o que dizer e não queria atrapalhar, queria apenas vê-la e dizer que ficaria tudo bem, pois o pior já havia passado. Entreguei o presente e ela abrindo e tirando Nossa Senhora da caixa, a beijou gentilmente.

Algo me dizia para colocar a minha mão em sua cabeça e assim eu fiz, passei a mão em seus cabelos e pedi a Deus em pensamento para que a curasse.

Logo me despedi e fui embora, não sabia o que dizer para amenizar aquela dor, aquele medo e não queria atrapalhar. Ela não estava muito bem, precisava descansar, então achei melhor ir e fui com a  certeza de que tudo ficaria bem.

Nossa Senhora ficou com ela e quem sabe depois que tudo isso passasse ela teria a Mãe de Deus como exemplo para seguir. Este era o meu pensamento, esta foi a minha intenção.

Estava tudo nas mãos de Deus e eu tentei fazer a minha pequena parte.

Simone Vasconcelos Fator




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Anticoncepcional pode matar. A Igreja católica sempre teve e tem razão! 1

Totus Tuus 6.5

O aborto, o fim 6.2